START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH

A estética é uma das prioridades para o paciente quando este procura o dentista na avaliação do seu estado bucal. Muitos são os que questionam a respeito da alteração cromática dos dentes, devido, principalmente, a ingestão de determinados alimentos ou substâncias: café, vinho tinto, refrigerantes, tabaco e antibióticos.

Não apenas por conta do consumo desses alimentos, como também por condições genéticas, o clareamento dentário é, atualmente, um dos procedimentos estéticos mais procurados nos consultórios odontológicos.

O objetivo é a modificação da cor do dente por meio do peróxido de carbamida, o agente clareador mais popular para o tratamento de manchas em dentes, pela sua ação na superfície do esmalte.

No clareamento, a cor natural do esmalte dos dentes é recuperada por meio de dois procedimentos: à laser, aplicado pelo dentista, e o método caseiro, que dá continuidade ao tratamento realizado no consultório.

sorriso branco
Quando o assunto é clareamento dentário, o laser é a melhor, e mais avançada, opção.

Laser no consultório

Aceite: o clareamento com pasta de dente clareadora e a utilização de bicarbonato de sódio não provoca um clareamento satisfatório. Quando o assunto é clareamento dentário, o feixe luminoso do laser é realmente uma autoridade. O laser, cuja sigla em inglês significa luz ampliada pela emissão estimulada de radiação, proporciona um tratamento ultrarrápido e altamente seguro.

Na maioria dos casos, o resultado desejado pode ser atingido em poucas horas. Uma das vantagens do método é que o gel utilizado não entra em contato com a gengiva e nem se engole o produto.

Os produtos são ativados por um feixe de luz que provoca a reação química responsável pelo branqueamento dos dentes. O tratamento dura, aproximadamente, 45 minutos e dever ser aplicado em duas sessões, tomando o cuidado de não ser na mesma semana.

Na Odontologia, acabamos nos valendo do laser para várias finalidades – o clareamento é apenas uma delas. Aos poucos ele está entrando no campo do diagnóstico. O feixe luminoso é capaz, por exemplo, de acusar alguns danos na estrutura dentária, como trincas e manchas internas.

Clareamento em casa

Depois de realizar o procedimento em consultório, o paciente dá continuidade ao clareamento, por meio do tratamento caseiro, que consiste na aplicação de produtos oxidantes em moldes colocados diretamente na arcada dentária.

Essa segunda etapa do clareamento, embora seja realizada pelo próprio paciente, é altamente segura, mesmo fora do consultório, desde que se siga as orientações feitas pelo profissional responsável pelo tratamento.

Restrições

Dentes com restaurações e com endodontia (doenças na raiz) não irão sofrer a ação do clareamento, bem como próteses e implantes.

Há contraindicação do clareamento dentário para pessoas com hipersensibilidade, que fizeram quimioterapia e radioterapia há pouco tempo, menores de 16 anos e grávidas.

Outros fatores que interferem no tratamento são os dentes que sofreram alteração durante sua fase de formação, a partir do uso de tetraciclina, de hipoplasia dentinária e de fluorose dentária.

Riscos

Os procedimentos de clareamento dentário são seguros, exceto os que são realizados sem a orientação de um especialista. Longe dos olhos de um profissional, o paciente corre o risco de aplicar o gel em demasia, causando queimaduras, principalmente se aplicá-lo na área incorreta.

Outro erro é a aplicação sobre raízes expostas ou dentes com cárie, provocando a pulpite, que é a inflamação da polpa do dente. Nesse caso, será necessário tratamento de canal.

O paciente também corre o risco de exceder o tempo de utilização, o que leva ao enfraquecimento do dente. A dor de cabeça é grande e não compensa.

Resultados

Os resultados do clareamento são, rapidamente, visíveis. Há a ilusão, contudo, de que os dentes ficam branquíssimo após o clareamento.

Explicando melhor, sabe-se que o dente é um elemento policromático, ou seja, sua cor é determinada pelo tom amarelo da dentina. Quanto mais fino for o esmalte, mais amarelo fica. A cor do dente, na verdade, não se altera com o processo de clareamento, somente a saturação da cor do esmalte.

Vale lembrar ainda que os dentes, naturalmente, escurecem com a idade, uma vez que o esmalte sofre desgastes ao longo dos anos, tornando a dentina mais espessa e, por consequência, o dente mais escuro. É esse o fator que impede que os dentes clareiem absolutamente e para sempre.

Está interessado no serviço? Entre em contato com os especialistas do Instituto Barbosa e transforme sua autoestima!

Leave a Comment

Whatsapp - 8h às 18h