START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH

O princípio fundamental da Odontologia é simples e direto: enfrente o problema quando ele ainda é pequeno. Quanto mais fugirmos, piores serão as consequências. A Endodontia pode provar isso.

Se desafiados, os dentes nos levam a procedimentos mais complexos como, por exemplo, o tratamento de canal, que tem por objetivo tratar lesões e doenças da polpa (nervo) e da raiz do dente.

Bactérias são capazes de adquirir e expressar resistência aos agentes antimicrobianos comumente empregados para tratar infecções, o que torna ainda mais importante a tarefa da Endodontia.

O tratamento de canal é a única fuga para a necessidade de extração do dente. No passado, dentes com polpas comprometidas eram frequentemente extraídos. Atualmente, esse tratamento confere aos endodontistas uma maneira segura de salvar os dentes. O procedimento evita também que possíveis infecções atinjam até mesmo a corrente sanguínea.

endodontia
O tratamento de canal, geralmente, requer de uma a três visitas ao dentista.

Procedimentos

Durante o tratamento, um dentista clínico geral ou endodontista remove a polpa – a parte central do dente – comprometida. Em seguida, esteriliza o canal e, por último, preenche o espaço com a obturação.

Indo mais a fundo, a polpa dentária é o tecido mole que contém nervos, vasos sanguíneos e tecido conjuntivo. Quando a polpa está doente, não consegue se recuperar sozinha. Isto é, a grave distorção não pode ser superada. As causas mais comuns são dentes trincados, cárie profunda ou tratamento dental repetido na raiz.

Nesses casos, as bactérias entram na polpa e causam infecção no interior do dente. O dente fica numa encruzilhada! Forma-se pus na ponta da raiz dentro do osso mandibular, causando mais danos ao redor do dente. Inchaço e dor surgem na sequência e, caso o tratamento não ocorra, o dente precisa ser extraído.

O tratamento de canal, geralmente, requer de uma a três visitas. As etapas incluem exames de raio X, anestesia, pulpectomia e preenchimento. Com a imagem do raio X, o dentista observa e examina onde a cárie está localizada.

Em seguida, a anestesia local evita o tratamento doloroso. Na pulpectomia, a polpa do dente doente é removida. Por fim, no preenchimento, um material em forma de cone é inserido em cada um dos canais e selado com um cimento apropriado.

Os tratamentos de canal possuem altas taxas de sucesso. Ainda assim, há alguns cuidados a serem tomados após o procedimento. Veja os principais:

  • Escove os dentes três vezes por dia e utilize o fio dental no mínimo uma vez ao dia;
  • Visite o dentista regularmente para realizar limpezas e exames;
  • Evite mastigar alimentos duros, que podem danificar as raízes dos dentes (desde que ocorra trauma) e doces.

Não esqueça! Se não visitarmos o dentista periodicamente, os problemas se agravam, dificultando ainda mais o correto tratamento.

Está interessado no serviço? Entre em contato com os especialistas do Instituto Barbosa e transforme sua autoestima!

Leave a Comment

Whatsapp - 8h às 18h