START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH

oiiiiiiiiiii

Como recuperar e manter o esmalte dos dentes

Se os dentes estão ficando com um aspecto amarelado, é um sinal de que a dentina (tecido esbranquiçado rico em cálcio que recobre a polpa do dente) está em evidência. Esse é só um dos sinais de que pode ser preciso recuperar o esmalte dos dentes.

Com isso, a dentição também começa a ficar mais sensível ao ingerir doces, bebidas a temperaturas altas e reflexo à luz. Os dentes podem exibir lascas e rachaduras, além de progredir para depressões, buracos e apresentar manchas.

A sensibilidade causada pelo desgaste do esmalte dental pode ter vários níveis, desde uma espécie de pontada até uma dor forte na região do osso, em torno do dente que está sensível.

O desgaste acontece em um só dente ou em um grupo deles, podendo estar juntos ou em lugares diferentes da boca. O diagnóstico de desgaste do esmalte dos dentes deve ser feito por um profissional, assim, os cuidados começam em seguida e os danos causados são menores.

oiiiiiiiiiii
É indicado que o tratamento para recuperar o esmalte dos dentes inicie o mais rápido possível.

O que é esmalte dos dentes?

O esmalte dos dentes é um material fino e duro que reveste a dentina, que também é resistente e cobre a parte principal dos dentes. O esmalte é uma espécie de primeira capa para o dente e é o tecido mais mineralizado do corpo, composto por cerca de 97% de minerais.

Sua função é prevenir que os seus elementos internos não sejam afetados, evitando a cárie e a sensibilidade, por exemplo. O esmalte dental está em contato ininterrupto com os alimentos e a saliva. Para quem possui a saúde bucal em dia, o esmalte dentário é o que concede a cor ao dente, podendo ser um amarelo-claro ou branco acinzentado.

O que desgasta o esmalte dos dentes?

Diversos alimentos podem danificar o esmalte dos dentes. É de suma importância evitar bebidas ácidas, como refrigerantes, sucos cítricos (limão, laranja, abacaxi e morango) e isotônicos e energéticos, além de alimentos ricos em açúcar e amido.

Algumas doenças gastrointestinais também podem causar o desgaste, pois provocam deficiência na produção de saliva. Remédios como anti-histamínicos e aspirina são os maiores vilões do esmalte. Escovar os dentes com muita força, rangê-los ou não caprichar na higienização contribui consideravelmente para o desenvolvimento do problema.

CTA FINAL 2

Erosão ácida

A erosão ácida representa a perda da superfície do dente, ocasionada por ácidos intrínsecos (origem gástrica) ou extrínsecos (dieta), mas, principalmente, associada à dieta moderna. Há estudos salientando que a erosão ácida está caminhando para ser um problema emergente para a saúde dental do século XXI.

Esse problema não é influenciado apenas pelas substâncias que são ingeridas, mas como os ácidos ficam retidos na boca. Beber em grandes goles, segurar a bebida na boca ou bochechar aumentam os riscos de erosão ácida.

O ideal é que bebidas gasosas sejam consumidas por meio de um canudo, dessa forma, os líquidos não entram em contato com os dentes. Pesquisas sugerem que beber um litro de refrigerante por dia pode remover até um milímetro de esmalte dos dentes dentro de poucos anos.

Se uma quantidade excessiva de ácido é consumida com frequência, a saliva, que é responsável por neutralizar a acidez e a remineralização do esmalte, não consegue recuperar o esmalte perdido.

dhdhdh
A erosão ácida causa sensibilidade, descoloração, dentes arredondados, translucentes e lesões.

Cáries

As cáries são causadas pela desmineralização do esmalte do dente, por conta dos ácidos que as bactérias bucais produzem.

Elas se aproveitam dos nutrientes dos resíduos alimentares que ficam incrustados nos dentes. Essas bactérias se aderem ao dente e a seus resíduos, formando o biofilme dental.

A decomposição forma os ácidos que desmineralizam o esmalte do dente. Por isso, é fundamental escovar os dentes e usar diariamente o fio dental, pois, quanto menos resíduos acumulados nos dentes, mais difícil a produção de ácidos. Como a cárie cresce silenciosamente, muitas vezes ela forma cavidades. Se isso acontece, o esmalte é perfurado.

Nesse momento, é possível sentir dor, principalmente com a ingestão de doces e gelados. Se a cárie não for tratada nesse momento, a cavidade aumenta até atingir o nervo, então é preciso tratar o canal. Em outros casos é possível perder o dente.

Os sintomas da cárie são dor de dente, sensibilidade, dor leve ou forte ao comer e beber, orifícios visíveis nos dentes, coloração escura e dor ao morder.

Medicamentos

Os medicamentos fazem parte do dia a dia da maioria das pessoas e, infelizmente, muitos deles afetam negativamente a saúde bucal. Eles podem comprometer os dentes e mucosas. Em sua maioria, isso acontece com pessoas que fazem uso contínuo de remédios ou fazem longos tratamentos. A presença constante de algumas substâncias no organismo causa maiores desequilíbrios.

Dentre os medicamentos que causam desgaste do esmalte dos dentes, estão os xaropes açucarados, antibióticos, diuréticos, antidepressivos, broncodilatadores, anticoagulantes, anticonvulsivantes e até vitamina C efervescente. Com isso, é interessante não se automedicar e utilizar apenas remédios indicados por especialistas.

Saliva reduzida

A saliva reduzida também é conhecida como xerostomia, a famosa sensação de boca seca. Isso pode acontecer em situações de apreensão, tristeza ou estresse, mas não é normal se for na maior parte do tempo.

A saliva não só mantém a boca úmida, como ajudar a digerir o alimento, proteger os dentes das cáries, prevenir infecções ao controlar as bactérias da boca e torna possível a mastigação e deglutição.

A boca seca é ocasionada pelo uso de alguns medicamentos, radioterapia, menopausa, fumo e doenças que afetam as glândulas salivares.

Os sintomas são sensação de secura e pegajosidade na boca, dificuldade de deglutição, sensação de queimação na língua, secura na garganta, lábios rachados, paladar reduzido ou com gosto metálico, feridas na boca, mau hálito frequente e dificuldade de mastigar e falar.

Má nutrição

Tudo o que é consumido, de alimentos a bebidas, influencia na saúde bucal. Dieta, alimentos saudáveis e a manutenção dos dentes precisam caminhar juntos.

Comidas que precisam ser mastigadas são importantes para os dentes, uma dieta composta por alimentos duros e fibrosos ajuda a higienizá-los, como vegetais crus e frutas. Comidas ricas em cálcio são fundamentais para uma boa dentição.

Alimentos ácidos são perigosos e tiram a esmaltação dos dentes. Caso haja o consumo, uma dica é enxaguar a boca após a ingestão e aguardar 30 minutos para escovar os dentes. Isso ajuda a evitar que o esmalte se desgaste com mais rapidez e que haja sensibilidade.

Ao consumir chás, cafés e bebidas escuras sem uma higiene bucal regular, o acúmulo de substâncias escuras pode manchar o esmalte do dente.

CTA

Como recuperar o esmalte dos dentes?

Para recuperar o esmalte dos dentes, em primeiro lugar, é imprescindível consultar um dentista para que ele possa definir o melhor tratamento para o caso. Algumas dicas:

● Utilizar pastas de dente com fluoreto. Elas podem ser encontradas facilmente em farmácias, mas, caso precise de uma dosagem maior, o dentista pode prescrever outras mais concentradas;
● Usar antisséptico bucal com fluoreto para gargarejos;
● Usar gel de fluoreto;
● Fazer tratamento de remineralização consumindo vitamina D e suplemento de cálcio. Alimentos com óleo de coco e creme vegetal são boas opções;
● Visitar o dentista regularmente e não interromper o tratamento.

Após a recuperação do esmalte dos dentes, é importante mudar os hábitos para que o esmalte não fique desgastado novamente. Um exemplo é estipular apenas dois dias da semana para consumir refrigerantes, sucos, frutas ácidas e alimentos com alto nível de açúcar.

Se possível, evitar antissépticos e cremes dentais com álcool e ranger os dentes. As gomas de mascar devem ser sem açúcar, pois o xilitol reduz a atividade bacteriana e aumenta a produção da saliva pela mastigação.

Manter uma boa higiene bucal escovando os dentes a cada refeição e passando fio dental diariamente irá minimizar os riscos do desgaste do esmalte.

Além disso, é indispensável ir ao dentista regularmente, e não apenas quando o problema vier à tona.
Além disso, é indispensável ir ao dentista regularmente, e não apenas quando o problema vier à tona.

Nível do dano

O tratamento para recuperar o esmalte dos dentes é decidido após uma análise do dentista do nível do dano causado pelo desgaste.

● Dano menor: quando existem apenas pequenas cavidades na camada externa do esmalte, o dano é reversível e não requer tratamento. Enxaguar a boca com flúor e comer alimentos verdes, como espinafre e couve, auxilia a produção natural do mineral. O dentista pode avaliar o esmalte dos dentes após um mês de lavagem com o flúor;
● Dano moderado: o tratamento pode variar de pequenos enchimentos até folheados de cerâmica;
● Dano grave: em casos mais graves, o esmalte pode ser tratado com inlays, onlays, facetas, coroas ou pontes fixas. Em situações de mais gravidade, o dente é extraído.

Se o dente precisar ser extraído, é possível substituí-lo por uma prótese, ponte ou implante dentário.

Agora que você já está por dentro de como recuperar o esmalte dos dentes, compartilhe com os seus amigos os cuidados necessários para evitar esse problema e comente no post sua experiência, caso já tenha acontecido com você.

About the Author:Carolina Caram

Leave a Comment

Whatsapp - 8h às 18h