START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH

image1

Dentes sensíveis: o que causa e como combater esse mal?

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Washington, EUA, concluiu que 13% da população mundial têm dentes sensíveis, problema caracterizado por uma sensibilidade anormal dos dentes em relação à temperatura e à composição dos alimentos.

Nesses casos, o que acontece é que a estrutura dentária é recoberta por um esmalte que, ao ser desgastado, acaba expondo a dentina, uma espécie de proteção sobre o nervo ou polpa do dente.

O problema é justamente o fato de que a dentina é produzida pelo nervo e, obviamente, possui canais com terminações nervosas e líquidos que, ao entrarem em contato com uma substância quente, fria, ácida ou doce, reagem provocando uma dor aguda e curta, como a sensação de uma “agulhada”.

image1
Estima-se que pelo menos 13% da população mundial sofra com hipersensibilidade dentária.

Segundo especialistas, certo incômodo ao ingerir alimentos gelados, quentes, muito doces ou ácidos não configura um caso de hipersensibilidade dentária. É, na verdade, bastante natural.

Porém, na maioria das vezes, o indivíduo acostuma-se com esse incômodo e não percebe quando ele se torna anormal após a ingestão de alguns tipos de alimentos.

CTA

E é justamente aí que está o perigo, já que essa sensibilidade pode esconder problemas como gengivite, cáries, má formação dentária, tratamentos mal feitos, níveis elevados de estresse, entre outros distúrbios que podem estar por trás desse sintoma.

Logo, quando se trata de dentes sensíveis, a palavra de ordem é evitar ao máximo a erosão do esmalte dentário (já que é a principal causa do transtorno), por meio de uma escovação correta, evitando o uso de objetos que possam resultar em atrito nos dentes, diminuindo a ingestão de bebidas alcoólicas e carbonatadas, evitando o estresse, entre outros cuidados.

2
Uma escova com cerdas macias e cantos arredondados é o instrumento perfeito para evitar a erosão do esmalte dentário.

As principais causas de dentes sensíveis

A hipersensibilidade dentária pode ter várias causas, desde fatores internos (gastrites, refluxos gástricos, bulimia, entre outros) até externos (consumo exagerado de bebidas alcoólicas, refrigerantes, energéticos, alguns tipos de medicamentos, drogas ilícitas, entre outros).

No entanto, as causas mais comuns são:

Escovação incorreta

Essa é uma das principais causas da hipersensibilidade. A força exagerada, o excesso de escovação, o uso de escovas com cerdas duras e de má qualidade, além de cremes dentais muito abrasivos, podem resultar nesse transtorno, cujas consequências – caso não seja tratado a tempo – podem ser graves.

Retração gengival

A retração gengival pode ser consequência de uma escovação incorreta ou do envelhecimento. Pode ser esse o motivo, aliás, por trás da hipersensibilidade dentária.

Esse problema pode ainda resultar na ocorrência de gengivite, uma inflamação das gengivas que tem como uma das principais características expor a região do periodonto.

Essa região não possui a proteção do esmalte dentário e, por isso, ao ser exposta, torna o local bastante sensível à dor. Caso o distúrbio não seja observado nos estágios iniciais, pode resultar, inclusive, na perda dos dentes.

Cárie

Um mal que ainda atinge a maioria da população mundial, também pode ser responsável pela sensibilidade anormal dos dentes, já que, na fase inicial, corrói o esmalte e penetra na dentina, antes de atingir regiões mais profundas.

Mais uma vez, o recomendado é a adequada higienização da boca, por meio de uma boa escovação, uso correto do fio dental e visitas regulares ao dentista. Também se recomenda manter uma alimentação equilibrada, sem excesso de açúcares, gorduras, bebidas ácidas e, obviamente, a moderação no consumo de bebidas alcoólicas, cigarros e certas medicações.

3
A correta limpeza da boca previne o surgimento de cáries, uma das causas de hipersensibilidade dos dentes.

Clareamento dental

O clareamento dental pode, também, tornar os dentes sensíveis. Isso porque, dependendo das substâncias utilizadas e do tempo gasto no processo, o resultado pode ser uma acentuada erosão do esmalte dos dentes.

Para esse tipo de tratamento, geralmente são utilizados géis à base de peróxido de hidrogênio ou de carbamida, substâncias que, quando mal utilizadas, são extremamente corrosivas. Além disso, podem penetrar na polpa do dente, causar a retração gengival, entre outras consequências bastante desagradáveis.

4
O clareamento dental deve ser feito somente por especialistas. Quando mal executado, o procedimento pode danificar o esmalte dentário.

Problemas na restauração dos dentes

A hipersensibilidade dos dentes também pode ser o resultado de uma obturação mal feita, de uma limpeza profunda realizada em consultórios com materiais extremamente abrasivos, da colocação e ajustes de aparelhos ortodônticos, entre outros procedimentos similares.

Quando as restaurações se quebram, soltam pedaços ou permitem infiltrações. O resultado pode ser a exposição da dentina e, consequentemente, dores agudas em toda a extensão do dente.

Por isso, sempre que for necessário algum tipo de intervenção dentária, recorra a profissionais experientes e bem avaliados.

Desequilíbrio oclusal

O desequilíbrio oclusal pode ser definido, de maneira simples, como o desalinhamento da arcada dentária, quando os dentes superiores e inferiores não se encaixam perfeitamente. O problema pode causar a sensibilidade dos dentes.

Uma restauração desnivelada – às vezes, por ter sido feita recentemente – pode resultar em uma mastigação incorreta. Com isso, o dente vai se desgastando aos poucos, até que a dentina seja exposta.

O recomendado é que esse tipo de tratamento seja feito por um profissional capacitado, que será capaz de realizar o correto ajuste e fazer com que haja um contato perfeito entre os dentes superiores e inferiores.

Bruxismo

O bruxismo é um mal que afeta milhões de brasileiros, principalmente entre os 15 e 36 anos. Geralmente, o problema está associado ao estresse, que se manifesta por meio do ranger constante dos dentes durante o sono ou mesmo em estado de vigília.

O problema é que esse atrito também pode levar ao desgaste do esmalte dentário e, até mesmo, causar a perda dos dentes.

4
Desgastes causados pelo bruxismo podem levar à hipersensibilidade dental.

Gengivite

A gengivite é a inflamação das gengivas e uma das principais consequências é a exposição do periodonto. Nesse problema, a gengiva acaba “desprendendo-se” dos dentes, expondo essa região que, por não ter a proteção do esmalte dentário, fica sensível ao contato com qualquer tipo de substância.

Mais uma vez, o recomendado é uma boa higiene bucal e visitas regulares ao dentista, a fim de evitar esse tipo de transtorno.

Desmineralização do esmalte por acidez

Nesse caso, o que ocorre é a erosão do esmalte dos dentes devido ao consumo exagerado de alimentos ou substâncias com Ph ácido, como refrigerantes, bebidas alcoólicas, drogas ilícitas, alguns tipos de sucos, entre outros.

Mas, também existem as chamadas causas intrínsecas, quando a acidez é provocada por uma reação do organismo. É o caso de problemas como gastrite, refluxos gástricos, entre outros distúrbios semelhantes.

5
Por terem um Ph extremamente ácido, os refrigerantes são um dos grandes responsáveis pela destruição do esmalte dos dentes.

Traumas dentários

Um dente quebrado ou levemente traumatizado também pode ser a causa desse tipo de sensibilidade, visto que, nesse caso, a dentina acaba ficando exposta e sensível à ação dos alimentos ou de qualquer substância com a qual tenha contato.

Para essas situações, a solução é uma restauração bem feita do dente danificado, além do hábito de utilizar cremes dentais específicos para dentes sensíveis.

Como combater a sensibilidade dos dentes

Para saber como combater esse tipo de transtorno, o recomendado é a visita a um especialista, para que ele faça um diagnóstico completo das eventuais causas, pois não é incomum o fato de que uma simples mudança de hábitos seja o suficiente para combater esse mal.

6
Somente um especialista poderá determinar com precisão a causa da sensibilidade dentária, assim como indicar o melhor tratamento para solucionar o problema.

No entanto, em linhas gerais, as principais formas de evitar essa hipersensibilidade são:

Escove os dentes corretamente

Utilizando uma força adequada, evitando o excesso de escovação (que devem limitar-se às sessões após cada refeição), evitando cremes dentais branqueadores (pois são os mais abrasivos), além de substituir a escova a cada três meses são algumas das indicações.

Na hora de escovar os dentes, recomenda-se uma ação cuidadosa na parte superior e inferior da arcada dentária, entre 25 e 30 segundos para cada região. A escovação total deve demorar, no mínimo, três minutos.

A ação deve ser completada pelo uso do fio dental e o bochecho com um bom enxaguante bucal, preferencialmente sem álcool.

Utilize uma escova adequada

É uma dica que até pode parecer banal, mas que fará toda a diferença na vida de quem sofre com dentes sensíveis. Afinal, um instrumento inadequado, ao invés de realizar a função para a qual foi concebido, irá produzir, justamente, o efeito contrário.

Nesse caso, o que os especialistas recomendam é o uso de uma escova com cerdas macias, ponta arredondada e feita com material de qualidade. Essas características evitam que o dente seja agredido durante a escovação, preservando o esmalte dentário.

7
Utilizar uma escova dental adequada ajuda a prevenir problemas decorrentes da má escovação.

Modere o consumo de bebidas ácidas

Refrigerantes, bebidas alcoólicas, alguns tipos de sucos, energéticos, água com gás, entre outras bebidas similares, caracterizam-se por ter um Ph bastante ácido. E quando ingeridas diariamente podem tornar os dentes sensíveis.

Isso porque o ácido cítrico e os carbonatados são capazes de contribuir para o desgaste do esmalte dentário, pois intensificam a desmineralização. Logo, o ideal, segundo especialistas, é dar preferência às bebidas naturais, sem conservantes e, é claro, à água.

8
Na maioria dos casos, uma boa higiene bucal associada a bons hábitos alimentares é o suficiente para combater o transtorno.

Clareamento dental só com especialistas

O clareamento dental é um dos procedimentos estéticos mais procurados atualmente, já que tem efeitos praticamente instantâneos.

O procedimento consiste na utilização de substâncias químicas, como o peróxido de hidrogênio ou de carbamida, geralmente em forma de gel, para a remoção da mancha amarela dos dentes e demais resíduos que escondem a brancura.

O problema é que tais substâncias podem ser altamente corrosivas se manipuladas incorretamente, podendo ocasionar a destruição do esmalte do dente, com a consequente exposição da dentina.

Escolha uma pasta para dentes sensíveis

9
Cuidado ao usar cremes dentais branqueadores. Os componentes abrasivos também podem comprometer o esmalte dos dentes.

A escolha de um creme dental com uma boa concentração de flúor também pode ser uma das armas para combater esse mal. Isso porque na composição do produto estão ingredientes capazes de funcionar como um escudo protetor dos dentes e, até mesmo, da dentina, caso haja certo grau de exposição.

Vale ressaltar que essa é uma medida paliativa, que deve ser seguida por uma visita a um especialista, que será capaz de fazer um diagnóstico correto das causas da hipersensibilidade dentária e recomendar o adequado tratamento.

Trate o bruxismo

Cientificamente, o bruxismo é definido pela Academia Americana de Dor Orofacial como uma “atividade parafuncional diurna ou noturna, que inclui o ranger, apertar e cerrar dos dentes”. É um distúrbio ligado a níveis elevados de estresse, visto que cerca de 80 % dos indivíduos com esse problema sofrem com o bruxismo.

O tratamento geralmente é feito por meio de terapias para a regularização do sono e para eliminar o estresse, além de medicação, utilização de moldes intraorais – para impedir o desgaste do dente durante o sono –, entre outras formas de tratamento que devem ser recomendadas por um especialista.

CTA FINAL 2

Realize um bom tratamento odontológico

Para os casos mais graves, o recomendado é um tratamento odontológico completo, que envolve procedimentos na região afetada da dentina exposta, utilização do laser – como forma de combater a ação de micro-organismos, restaurar o tecido do local degradado, além de estimular a formação de uma nova dentina –, entre outras ações.

O especialista também utilizará substâncias anestésicas que atuarão como uma proteção da dentina, além de promover a limpeza profunda dos dentes, basicamente por meio da utilização de altas concentrações de flúor para o ataque a possíveis focos de cárie.

Essas foram as nossas dicas de como lidar com dentes sensíveis. Agora gostaríamos que você deixasse a sua opinião sobre este artigo, além de, é claro, continuar acompanhando as nossas próximas publicações sobre o tema.

About the Author:Carolina Caram

Leave a Comment

Whatsapp - 8h às 18h