START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH

image1

Diastema: o que é e quais os tratamentos possíveis?

image1
O diastema, também conhecido como “sorriso janelinha”, pode precisar de tratamento em alguns casos.

O sorriso é como um cartão de visita. Por isso, ter dentes alinhados e bem tratados é fundamental. Ninguém tem os dentes totalmente perfeitos, mas existem alguns problemas que surgem com mais frequência que os outros. O diastema é um desses problemas que ficam bastante evidentes.

Para uns ele é um incômodo, enquanto para outros é um charme. O diastema é uma fresta que surge geralmente entre os dois dentes do meio da arcada superior. Algumas celebridades como a cantora Madonna e a atriz francesa Brigitte Bardot são conhecidas por terem o famoso “sorriso janelinha”.

Sendo um ponto positivo do sorriso ou não, o diastema não pode deixar de ser analisado. Em alguns casos ele pode acabar desalinhando os demais dentes, causando problemas muito mais graves, como gengivite e até mesmo a perda de dentes.

Além disso, muitas pessoas ficam com vergonha de sorrir devido ao problema, o que pode gerar problemas na hora socialização.

Neste artigo, vamos apresentar as causas do diastema, falar quais os seus tratamentos e como evitar que ele ocorra.

CTA

Quais as causas do diastema?

Em muitos casos, o diastema surge na infância com a queda dos primeiros dentes de leite. Durante este período podem surgir espaços na arcada dentária que futuramente acomodarão os dentes permanentes. Isso ocorre porque eles geralmente são maiores do que os dentes de leite.

No caso das crianças, é normal o surgimento do diastema e, na maioria dos casos, ele desaparece com desenvolvimento do rosto e dos dentes permanentes. Mas se o problema persistir, é preciso investigar a causa.

Uma das razões mais comuns é a retração gengival. Entre outras coisas que podem causar o diastema, estão freio labial alongado, falta de algum dente que deixa espaço na arcada dentária, hábito de chupar chupeta ou dedo durante a infância, mania pressionar os dentes com a língua e doenças periodontais.

Ao notar algum tipo de anomalia no rosto ou nos dentes ou algum dos hábitos citados nas crianças, deve-se buscar um tratamento o quanto antes.

Quais os tratamentos do diastema?

Não existe um tratamento único para o diastema, pois ele pode ter várias causas diferentes. A melhor forma de saber como tratar um caso de diastema é procurando um dentista especializado que dará as orientações corretas de acordo com a causa.

Alguns diastemas têm tratamentos simples enquanto outros exigem soluções mais complexas como procedimentos cirúrgicos.

Se não causar nenhum desconforto na pessoa nem afetar a saúde bucal, uma das melhores soluções pode ser manter o diastema. Nesses casos, o melhor é procurar o dentista apenas para ter certeza de que não está prejudicando os outros dentes de forma alguma.

Mas se ele precisar ser cuidado, pode ser que um tratamento ortodôntico que movimente os dentes, fechando o diastema, já resolva. No caso de adultos, podem ser usadas próteses de porcelana nos espaços entre os dentes, próteses fixas ou implantes.

Se o diastema for causado devido ao freio labial de tamanho anormal ou retração gengival, o ideal é consultar um periodontista para verificar a possibilidade de realizar um procedimento cirúrgico para resolver o problema.

No caso do freio labial, a cirurgia realizada é a frenectomia, que faz o seu reposicionamento, garantindo uma maior flexibilidade do lábio. Em crianças, a simples realização da cirurgia pode fazer com que o espaço feche por si só, mas no caso de adolescentes e adultos pode ser necessário usar aparelho ortodôntico após a remoção do freio para complementar o tratamento.

Outra cirurgia aplicada na correção do diastema é a gengivoplastia. Através de uma plastia no contorno da gengiva dos dentes que precisam ser tratados, estabelece-se o equilíbrio entre a estética da gengiva e dos dentes.

Seja qual for a opção de tratamento realizada, o mais importante é seguir as orientações do seu dentista para não acabar desenvolvendo algum problema mais sério no futuro.

Na hora da escovação, o ideal é dar uma atenção especial a esse espaço, além de sempre utilizar o fio dental e um enxaguante bucal para garantir uma limpeza totalmente efetiva.

Lembre-se que esses espaços entre os dentes são mais difíceis de limpar e podem acabar criando cáries.

É possível evitar o diastema?

Quanto mais cedo a pessoa começar a ter cuidado, menores são as chances de desenvolver um diastema. Além disso, durante a infância o problema pode ser resolvido de forma mais simples, se for identificado.

É preciso estar de olho no desenvolvimento dos dentes de leite e fazer uma avaliação periódica do crescimento facial das crianças para verificar se não há nenhuma deformação que vai gerar um diastema. Se for identificado algum problema no crescimento da face, um procedimento ortopédico preventivo pode ser realizado para a correção, seja ele associado a uma intervenção ortodôntica ou não.

Devemos nos atentar também à presença de dentes supranumerários (quantidade de dentes a mais que o normal) e dentes mal posicionados. Qualquer fator que fizer com que os dentes e os tecidos periodontais fiquem na posição incorreta pode ser o causador de um diastema.

CTA FINAL 2

Conclusão

Cuidar da saúde dos dentes é sempre muito importante, seja no caso de um problema meramente estético ou em casos em que pode haver comprometimento da saúde.

O ideal é tomar os cuidados necessários para evitar o desenvolvimento de um diastema. Mas se for indicado algum sinal do seu surgimento, deve-se procurar um especialista para analisar o diastema o quanto antes. Lembre-se de que se não for tratado da forma correra, ele pode acabar causando problemas muito piores.

Gostou deste artigo? Não deixe de curtir e compartilhar com os seus amigos. Escreva nos comentários se você teve alguma experiência com diastema. Compartilhe o seu caso conosco!

About the Author:Carolina Caram

Leave a Comment

Whatsapp - 8h às 18h