START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH

dor de dente

Dor de dente: o que é, quais as principais causas e como evitar esse mal?

O que é dor de dente?

As dores nos dentes são um problema que afeta uma grande parte da população mundial, independentemente da idade, podendo atingir tanto homens quanto mulheres. A definição principal associada à dor de dente é um incômodo produzido pela excitação nas terminações nervosas, sendo que essa dor pode ser de diferentes intensidades: severa, moderada e leve.

Além disso, a dor de dente é um desconforto físico que pode afetar tanto o dente quanto o seu entorno. Em alguns casos pode ser de grau tão elevado que se torna insuportável, podendo ser descrita como intensa, aguda, latejante, muito forte e até mesmo pulsante.

Todas essas características fazem com que esse problema seja considerado uma das piores sensações que uma pessoa pode ter ao longo da sua vida. É importante entender que a dor de dente pode ser causada por diferentes fatores, portanto não pode ser jogada a culpa somente em um dente estragado.

Essa dor se dá por uma inflamação na polpa do dente, o qual é composto por nervos, vasos sanguíneos e tecido conjuntivo. Assim, a dor pode ser provocada por qualquer efeito ou agente que consiga atingir o nervo dental. A causa mais comum da dor de dente é a cárie, entretanto outros fatores como doenças nas gengivas e traumas também podem desencadear as dores.

image1
Dor de dente pode ser o sintoma de algo bastante grave.

Quais as principais causas da dor de dente?

A resposta do organismo quando alguma coisa está errada é o que conhecemos e sentimos como “dor”. No dente é igual. Existem vários fatores que podem ser associados às essas dores, que vão desde cáries até uma retração gengival, passando por infecções ou inflamações na polpa do dente.

Cáries

A cárie é uma doença infecciosa que se caracteriza pela desmineralização local do tecido dentário. Essa desmineralização acontece devido à ação dos ácidos produzidos pelas bactérias que se encontram na boca.

A principal causa da formação de cáries é a falta de uma higiene bucal de qualidade, o que auxilia no acúmulo dessas bactérias dando origem à placa bacteriana. Quando as bactérias se aproximam cada vez mais do nervo, elas provocam a dor de dente.

Doenças periodontais

Doenças relacionadas à gengiva são silenciosas, causam inflamações, sangramentos e, geralmente, deixam a gengiva mais avermelhada. Nesse caso, a gengivite inicial pode evoluir de tal forma que se torna uma periodontite.

CTA

Dessa forma é possível observar que a dor de dente está relacionada à seguinte cadeia de eventos:

  1. O paciente apresenta gengivite: resultado reversível, desde que o osso e o tecido conjuntivo não tenham sido atingidos
  2. Evolução da gengivite para periodontite: ossos e o tecido já estão danificados e começa um processo de reabsorção do osso, conhecido como bolsa periodontal. Essa bolsa armazena detritos e conforme vai ocorrendo a perda óssea, a polpa do dente passa a ser afetada ocasionando infecção e dor. Podemos observar que nesse caso, mesmo sem a presença de uma cárie, é possível a presença da dor dental.
  3. Periodontite avançada: ocorre a destruição dos ossos e de toda a área de sustentação dos dentes. Nesse estágio a mordida pode ser afetada, chegando a casos de perda de dentes.

Em alguns casos, pode acontecer a formação de abscessos, ou seja, a instalação de uma bactéria na cavidade entre a gengiva e os ossos. Mesmo que o abscesso não atinja a polpa dentária, ela ocasionará forte dor, uma vez que dentro do abscesso será formado um acúmulo de pus, o qual não tem caminho para ser eliminado.

Outros problemas relacionados à gengiva

Além da periodontite, ainda é possível acontecer outro problema que pode ocasionar dor. É o caso da retração gengival, que pode fazer com que a raiz do dente fique exposta.

O resultado disso é que ao ingerir alguma substância gelada ou até mesmo com a entrada de ar pela boca pode acontecer um comprometimento do dente, seguido de fortes dores.

Dentes quebrados ou rachados

Nesse caso o motivo das dores é devido a traumas, os quais podem ser provocados por uma batida cujo impacto só vai ser evidenciado meses depois, uma vez que a polpa pode sofrer mortificação.

Além de impactos, outros fatores podem trincar, rachar ou quebrar o dente, como é o caso da mastigação de objetos duros, bruxismo e estresse. O grande problema é que muitas vezes esses traumas não são observáveis a olho nu, notando-se o problema conforme a dor vai aumentando até se tornar insuportável.

Outros fatores que podem causar a dor de dente

Também é possível sentir dores devido ao desgaste do esmalte dental e com a consequente exposição da dentina. Isso acontece por inúmeros fatores, como consumo de refrigerantes, bruxismo, escovação com creme dental muito abrasivo, refluxo gastroesofágico, bulimia e, em alguns casos, ao clareamento dental.

A perda do esmalte faz com que o dente fique mais exposto a outras ações, o que pode causar um impacto em forma de dores dentais.

Como tratar esse mal?

Primeiramente se você está com dor de dente marque uma consulta com o seu dentista, ele é o especialista que poderá verificar as causas da dor e informar o tratamento correto a ser seguido.

Para realizar um diagnóstico, o dentista utilizará diversas técnicas, dentre as quais se destacam as análises visuais, radiografia e tomografia, as quais identificam cáries, fraturas ou outros fatores.

De certa maneira assim que o diagnóstico da causa da dor é feito, o dentista começa o tratamento, que será indicado dependendo da causa que acomete os dentes.

Se o problema identificado forem cáries, elas serão tratadas com restaurações, sendo que em alguns casos poderão ser utilizados medicamentos. É importante tratar da cárie logo no início, caso contrário um tratamento de canal (mais demorado) terá que ser aplicado para que o paciente não perca o dente.

Se o problema encontrado for na gengiva, o tratamento é mais complexo. Se for uma simples gengivite o tratamento é bem simples, passando pela remoção da placa bacteriana e melhorando as práticas de higiene bucal.

Porém, se a doença na gengiva tiver avançado para uma periodontite, o tratamento é mais complexo, e será necessária a restauração da saúde dental. Nesse caso, somente a limpeza dos dentes não será o suficiente, será também necessária uma limpeza completa das raízes.

Para evitar sofrer com dores de dentes é possível tomar medidas simples que ajudarão enormemente. Dentre elas podemos citar:

  • Higiene bucal correta e adequada após cada refeição e utilização de fio dental antes de dormir. Somente dessa forma seus dentes ficarão protegidos contra as ações bacterianas e fixação da placa.
image3
Higiene bucal a primeira defesa para evitar a dor dental.
  • Evitar os alimentos que prejudiquem os dentes, como alimentos açucarados, carboidratos e alimentos com a consistência pegajosa e que possam se fixar nos dentes.

As bactérias presentes na boca ao degradarem esses alimentos transformam o açúcar em ácidos, os quais vão possibilitar que o esmalte do dente seja corroído. Como foi mostrado, quando o dente perde a sua proteção faz com que a dentina seja exposta e em alguns casos a própria polpa dental também pode ser afetada.

Existem alimentos que auxiliam a boa saúde dos dentes. Geralmente esses alimentos são ricos em água, fibras, minerais e vitaminas e por conta disso acabam demorando mais tempo para serem mastigados, estimulando a produção de saliva, a qual ajuda na limpeza dental.

Além disso, o consumo de queijos aumenta o pH bucal, o que também causa uma redução do risco de cárie e ainda tem a vantagem de ser rico em cálcio e proteína, a qual ajuda a reforçar o esmalte dental.

Apesar dessas técnicas é importante destacar que a ida ao dentista é imprescindível para manter a saúde bucal. Portanto, lembre-se de visitá-lo a cada 6 meses, tanto para uma limpeza quanto para um check-up em sua boca.

Como tratar da dor quando eu não posso ir ao dentista?

Novamente é importante frisar que a melhor forma de tratar uma dor de dente é se dirigir ao seu dentista. Entretanto se por algum motivo você está impossibilitado de ir ao dentista imediatamente é possível buscar algumas soluções caseiras para aliviar o problema.

Um método muito útil para aliviar a dor é fazer um bochecho de água mora e sal, isso é particularmente indicado, uma vez que as principais causas de dores dentais são relacionadas com infecções. Dessa forma o sal atua como um agente que auxilia na eliminação da infecção e a água quente possibilita drenar os fluidos decorrentes da infecção, acalmando o tecido conjuntivo afetado.

CTA FINAL 2

O oposto também pode ser útil, utilizar-se de uma pedra de gelo ou realizar compressas de bolsa gelada na bochecha. Aqui a ideia é reduzir o fluxo sanguíneo na região, fazendo com que o inchaço diminua.

Se por acaso a dor for devida a uma exposição da raiz pela retração da gengiva, pode-se cobrir a área exposta, enquanto se dirige ao seu dentista. Cobrir a área impede que agentes físicos como frio e calor alcancem o dente e provoquem a dor.

Além desses métodos, existem alguns remédios caseiros que são verdadeiras soluções para aliviar o incomodo causado pela dor de dente, até você conseguir ir ao seu dentista (mas não se esqueça que somente o dentista está apto a diagnosticar o real problema e preparar um tratamento condizente). Vamos conhecer alguns:

  • Alho

O alho apresenta propriedades medicinais, dentre os quais se destacam elementos antibióticos, que conseguem atuar diretamente sobre as bactérias. A melhor forma de usá-lo é fazer uma mistura de alho com sal e aplicar diretamente sobre o dente afetado.

Feito de forma diária, fará com que suas dores diminuam. Mas assim que possível é necessário consultar um dentista para resolver de vez o problema.

image2
O alho apresenta uma grande quantidade de propriedades medicinais.
  • Própolis

A grande vantagem do própolis é que ele não apresenta contraindicações. Se pegarmos como exemplo o alho, ele apresenta um problema que é a possibilidade de causar mau hálito, coisa que não acontecerá utilizando o própolis.

O própolis é uma boa escolha para aliviar as dores dentais uma vez que além das propriedades analgésicas e antissépticas também atua como anti-inflamatório, possibilitando um alívio rápido da dor.

Para utilizá-lo, a melhor forma é preparar um chá de macela e acrescentar 30 gotas de própolis. Em seguida beber a mistura três vezes ao dia e realizar bochechos após o termino das refeições

  • Cravo

O cravo também é um grande aliado quando falamos de alívios para as dores dentais. Tradicionalmente utilizado como especiaria, o cravo apresenta diversas propriedades medicinais, graças à presença de eugenol.

O eugenol é um entorpecente natural, antisséptico (ajuda a eliminar as bactérias que estão causando a infecção) e anestésico (alívio para a dor).

A sua utilização pode ser feita de diversas formas, sendo que a mais comum é colocar dois ou três cravinhos na região do dente dolorido e, conforme eles forem amolecendo, começar a mastigar levemente para que o eugenol faça efeito. Ainda é possível fazer bochechos ou gargarejos com cravo da índia misturado com 150 mL de água e 1 gota de óleo.

image4
Cravos são uma ótima especiaria que também apresentam efeitos medicinais.

Esses métodos apontados são apenas paliativos. Eles ajudarão a diminuir a dor, mas se a causa não for combatida, ela voltará. Portanto, a melhor forma de acabar de uma vez por todas com as dores dentais é consultando um dentista.

É preciso lembrar que a dor pode também ser a reação do organismo a uma coisa simples de ser resolvida, mas também pode significar algo bastante preocupante e grave. Ao primeiro aparecimento de dor persistente não se esqueça de ir ao seu dentista. Não se esqueça de compartilhar este texto com os seus amigos e familiares, principalmente aqueles que acham que a dor no dente é algo sem importância.

Você tinha conhecimento das várias causas que podem ocasionar uma dor de dente? Sabia que existem remédios caseiros que podem auxiliar com a dor? Agora é com você, comente!

About the Author:Carolina Caram

Leave a Comment

Whatsapp - 8h às 18h