START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH

maxresdefault

Fios ortodônticos: saiba o que são e como funcionam

Entender como funciona a sequência de fios ortodônticos é importante não apenas para o dentista como também para o paciente. Ao longo do tratamento com aparelho fixo, haverá troca no fio utilizado, de acordo com a etapa e o objetivo a ser atingido.

Com isso, elimina-se aquela ideia de que, durante todo o período de uso do aparelho ortodôntico, ocorre apenas a troca dos elásticos. Muitas vezes, seu dentista irá também trocar os fios ortodônticos na sequência que deve ser seguida.

Descubra agora o que são e como funcionam os fios ortodônticos, incluindo os benefícios de cada tipo.

O que são os fios ortodônticos?

A escolha do fio certo é o que garante o sucesso de todo o tratamento, pois cada um exerce determinada força sobre os dentes e faz com que fiquem mais próximos ou se afastem, de acordo com o objetivo do tratamento.

Fios ortodônticos são aqueles utilizados nos aparelhos fixos durante o tratamento ortodôntico. Possuem certa elasticidade, que varia de acordo com o tipo de fio e a sequência em que é colocado. No mercado, existem atualmente quatro tipos de fios ortodônticos mais utilizados:

Níquel-titânio ou nitinol (NiTi)

Na sequência de fios ortodônticos, os feitos em NiTi são indicados para o início do tratamento Fonte da imagem: dvd-dental.com
Na sequência de fios ortodônticos, os feitos em NiTi são indicados para o início do tratamento
Fonte da imagem: dvd-dental.com

No começo do tratamento ortodôntico é preciso apostar em um fio que tenha a capacidade de movimentar os dentes, mas que o faça sem o uso de muita força. Mais devagar e com calma, para evitar não apenas a dor, como problemas futuros, após a retirada do aparelho fixo.

CTA FINAL 2

Como no início do tratamento muitos dentes precisam ser nivelados, o NiTi entra para cumprir esse papel. Inclusive, os fios podem ser superelásticos, termoativados ou receber adição de cobre. A força gerada por esse fio é muito próxima daquela feita pelo próprio dente ao se mover.

Aço inoxidável

Fios de aço são utilizados do meio para o fim do tratamento ortodôntico. Fonte da imagem: 021dental.com.br

Quando chega a fase final do nivelamento e alinhamento, é hora de ir para o segundo fio – parte da sequência de fios ortodônticos. O aço inoxidável é o mais utilizado pela grande maioria dos dentistas e passa a exercer uma força diferente sobre os dentes, com o objetivo de mantê-los no lugar. A ideia é dar forma ao arco dentário.

Esses fios entram no estágio de trabalho e finalização do tratamento.

Beta-titânio

Os fios ou ligas de beta-titânio não fazem parte do tratamento ortodôntico de todos os pacientes. Seu uso é bastante específico e está ligado a casos em que é preciso fazer molas para trabalhar a verticalização dos molares, dobras para a correção de torque, fechamento de espaços entre dentes com o uso de alças e intrusão dentária segmentada.

É um fio que possui alta fricção com os braquetes, não sendo recomendado para fases em que é necessário que ocorra deslizamento. Por isso, essas aplicações bastante específicas.

O que é a sequência de arcos?

A sequência de arcos, também chamada de tratamento com fios autoligados, é dividida em quatro estágios: inicial, intermediário, de trabalho e finalização. Está ligada ao tamanho ou medida da sequência de fios ortodônticos.

A cada fase, o fio possui uma espessura, relacionada ao papel que deve desempenhar. Quando não é necessário que os dentes se movam e a finalidade é mantê-los no lugar, o ideal é que o fio seja maior e não deslize facilmente pelos braquetes.

Arcos de espessura menor, geralmente os NiTi 0,014’, são colocados no início do tratamento e permanecem por, no máximo, vinte e quatro semanas, sendo trocados num intervalo de seis a oito semanas, dependendo da necessidade de alinhamento. Eles não devem alcançar os segundos molares.

Já arcos de aço de 0,019’ x 0,025’ fazem parte do estágio de finalização. Podem permanecer em uso por doze a vinte e quatro semanas e devem ser trocados em um intervalo de até seis semanas, para que continuem cumprindo a sua função.

A escolha do fio certo é o que garante o sucesso de todo o tratamento.

Quais são as diferenças e benefícios de cada tratamento?

Conheça a seguir as principais diferenças e benefícios da sequência de fios ortodônticos:

Fio NiTi

O fio NiTi foi desenvolvido para estágios iniciais e intermediários do tratamento ortodôntico. Os modelos superelásticos são muito úteis no começo. Já para a fase intermediária, os termoativados ou com adição de cobre se encaixam bem.

O benefício está ligado à capacidade de movimentar os dentes exercendo a mesma força que a arcada dentária faria naturalmente. Assim, reduzem não apenas a dor, mas evitam o risco de perda futura dos dentes, no caso de uso de um fio de aço logo no começo do tratamento.

Possuem também menor espessura, adequada ao começo e meio do uso do aparelho fixo, já que é necessário que o fio não tenha grande atrito com os braquetes e deslize mais facilmente.

Fios Aço inoxidável

Os fios de aço inoxidável assumem no momento em que chegar a fase chamada “trabalho” e irão permanecer ali até o estágio de finalização. Seu principal objetivo é evitar que os dentes se movam e moldar a nova arcada dentária.

CTA

Seu maior benefício é o fato de serem menos elásticos e terem maior resistência junto aos braquetes, o que é importante, já que essas são fases em que não é necessário deslizamento do fio.

Fios Beta-Titânio

Os fios de beta-titânio têm usos bem específicos no tratamento ortodôntico. E seu benefício está ligado diretamente a essas situações, já que permitem arrumar molares que não estão na posição vertical e outros problemas com os dentes que não poderiam ser resolvidos apenas com o uso dos fios NiTi ou de aço inoxidável.

Geralmente, ajudam logo no início, quando o paciente acaba de colocar o aparelho fixo, de forma a posicionar os dentes corretamente. Há casos em que é necessário remover dentes ou usar os fios beta-titânio para fazer o fechamento de espaço entre dentes.

Conclusão

A sequência de fios ortodônticos é tão importante quanto os tipos de fios utilizados. Os de menor espessura e mais elásticos são, geralmente, aplicados no início do tratamento ortodôntico, enquanto que os de maior espessura são utilizados ao final.

Você gostou de saber mais sobre esse assunto? Continue acompanhando o blog para ficar por dentro de outras novidades.

About the Author:Carolina Caram

Leave a Comment

Whatsapp - 8h às 18h