START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH

retracao gengival

Retração gengival: por que acontece e como tratar?

A retração gengival, também conhecida como recessão gengival ou deslocamento da gengiva, acontece quando a margem do tecido gengival, parte que circunda o dente, sai de seu lugar de origem e vai em direção às extremidades das raízes. Isso acaba deixando-as expostas, ao passo que também traz consequências à região oral.

O tecido gengival, então, forma um colar de proteção em volta dos dentes, deixando a área bastante sensível.

O que causa a retração gengival?

O tecido gengival é retraído por conta de diversos fatores. O mais comum deles é a má escovação dos dentes ou a escovação efetuada com muita força com uma escova que possui cerdas duras.

Retração gengival também influencia a estética de um sorriso.

Então, é de suma importância que a escova dental possua cerdas macias ou extra macias. De igual modo, é preciso ter bastante atenção à força utilizada sobre a escova para que áreas sensíveis não sofram durante o processo de escovação.

As doenças periodontais também possuem papel importante no deslocamento da gengiva, pois elas inflamam o tecido gengival e o degeneram, causando sua destruição e a do osso de suporte que mantém os dentes em seu devido lugar.

CTA

Da mesma forma, restaurações próximas à margem gengival, que não estão bem-adaptadas, podem causar inflamações por reterem restos alimentícios, causando deslocamento da gengiva.

Além disso, outros traumas dentais também podem causar a retração gengival, como o mau posicionamento dos dentes durante o processo de crescimento e a hereditariedade.

Outros fatores causadores de retração são:

  • Movimentação ortodôntica;
  • Lesões de cáries não tratadas;
  • Perda dental;
  • Baixo fluxo salivar;
  • Má oclusão (mordida torta);
  • Dentes mal posicionados;
  • Prótese fixa mal colocada.

Como tratar?

Cada caso deve ser avaliado por um dentista, porém, na maioria dos casos, a retração do tecido gengival pode ser tratada com o impedimento de sua evolução. Este processo se inicia com a mudança de hábitos durante a higienização da região oral.

Em alguns pacientes, é necessário que seja feito um ajuste na oclusão, podendo ser feito com a alteração de restaurações ou com o uso de aparelho ortodôntico após uma limpeza profunda.

A seguir, é feito o recobrimento da área exposta com resina composta e com a execução de uma técnica de enxerto gengival, pois eles recobrem a área exposta.

Já a sensibilidade dos dentes, causada pelo deslocamento da gengiva, também é tratada com uma boa prática de higiene oral. Ela começa em casa, com o uso de cremes dentais que possuem flúor e dessensibilizantes, de escovas dentais apropriadas e de enxaguantes bucais fluoretados.

Em um consultório odontológico, esse tratamento conta com a aplicação de flúor, sistemas adesivos e laser.

Como prevenir

A principal prevenção para a recessão gengival está na mudança de hábitos que a provocam, como:

  • Escolher uma escova de dentes que possua cerdas macias ou extra macias e que não apresentem cerdas de borracha;
  • Usar cremes dentais dessensibilizantes;
  • Não ingerir alimentos ácidos;
  • Realizar enxágues bucais fluoretados;
  • Fazer uso correto do fio dental;
  • Ter bons hábitos de higiene oral;
  • Evitar movimentos feitos com muita força durante a escovação;
  • Ir ao dentista em caso de doenças periodontais ou de exposição da dentina.

Mitos e verdades da retração gengival

O uso do fio dental ajuda na prevenção e no tratamento da recessão do tecido gengival.

Existem alguns falsos conhecimentos sobre a retração gengival que podem atrapalhar seu tratamento, pois fazem com que os indivíduos tomem decisões errôneas ao não saber como lidar com ela. Por isso, foram listados abaixo alguns mitos e verdades sobre o deslocamento da gengiva.

A retração gengival é um problema reversível

Mito. A retração gengival é irreversível. Quando iniciada, é essencial que o indivíduo procure seu dentista imediatamente para tentar conter sua progressão. Porém, o sucesso dos procedimentos cirúrgicos periodontais vai depender bastante do profissional e do comprometimento do paciente em seguir suas recomendações.

Piercings na região oral pioram o deslocamento da gengiva

Verdade. Da mesma forma que o atrito da cerda dura da escova de dente origina e piora a recessão gengival, o atrito do piercing com a gengiva também piora esse problema, pois causa irritação e inflamação desse tecido.

A recessão gengival causa sensibilidade

Verdade. Tal problema causa sensibilidade por deixar exposta a raiz do dente que, antes, era coberta pela gengiva. Com isso, os dentes tornam-se sensíveis à temperatura, o que provoca desconforto e dor durante a ingestão de alimentos frios ou quentes. A raiz, diferentemente das coroas do dente, não é recoberta por esmalte, sensibilizando o nervo do dente.

O deslocamento da gengiva não causa mau hálito

Mito. Esse problema de saúde bucal pode influenciar fortemente o mau hálito. Ele facilita o surgimento da gengivite por conta da maior quantidade de placa bacteriana que se acumula na região afetada. Com isso, o cenário de inflamação da gengiva acaba originando um odor ruim, mais conhecido como mau hálito.

O uso do fio dental piora o problema

Mito. Diferente do que muitos pensam, o uso do fio dental é indispensável na prevenção e no tratamento da retração gengival.

Porém, da mesma forma que a escova de dentes, quando usado inadequadamente com muita força sobre a gengiva, pode acabar causando a retração. Então, ele deve ser usado com cuidado e frequentemente para evitar futuros problemas de saúde bucal.

CTA FINAL 2

Esse problema causa a perda de dentes

Mito. O deslocamento da gengiva não causa a perda de dentes. O que pode acontecer, é a facilitação da instalação de doenças periodontais inflamatórias, como a gengivite. Essas doenças, quando não tratadas corretamente, podem ocasionar a perda dentária.

Você já tem retração gengival ou alguma dúvida a respeito? Quer saber mais sobre saúde bucal e suas patologias? Entre em contato conosco, deixe seu comentário abaixo e continue acompanhando nossas publicações.

About the Author:Carolina Caram

Leave a Comment

Whatsapp - 8h às 18h